• Luiz Marcos Fernandes

Vinícolas e Safáris na Cidade do Cabo

Atualizado: 12 de mai. de 2021

Colaboradora: Daniela Pfeiffer

African Budget Safaris: um programa imperdível! - foto: Divulgação

A África sempre despertou curiosidade e interesse pelos seus aspectos exóticos e por sua natureza exuberante. Depois que o país abrir suas fronteiras aos brasileiros esse destino poderá fazer parte de um roteiro inusitado a quem busca natureza e aventura. A nossa colaborada Daniela Pfeiffer esteve em 2020 na Cidade do Cabo, onde descobriu durante dez dias alguns segredos e maravilhas deste destino turístico da África do Sul. Em seu depoimento, Daniela dá algumas dicas e conselhos para quem tem planos de conhecer um pouco mais sobre essa região, que tem as vinícolas e safáris como algumas de suas principais atrações, além é claro do roteiro de compras e das ótimas opções de hospedagem.

Daniela Pfeiffer mostra no mapa o seu destino

Como chegar

Viajei à Cidade do Cabo num voo que fez escala em Johanesburgo. Saí de São Paulo num voo direto para o aeroporto de Johanesburgo e chegando lá o processo foi bem tranquilo, mas lembro que você tem que retirar sua bagagem e despachar novamente, como foi o meu caso. Na volta ao Brasil é necessário passar pela imigração já na conexão e como viajei em dezembro a fila era bem grande, o que obriga a você a escolher uma conexão com algum tempo livre, a fim de não se enrolar e arriscar de perder o voo. O tempo de voo entre Johanesburgo e Cape Town (como é conhecida) é de cerca de duas entre as duas cidades.

O aeroporto da Cidade do Cabo não é muito grande, tem uma boa estrutura e não é complicado conseguir transporte. Mas como você está num país desconhecido e não sabe bem as regras, é melhor não se basear pelo custo menor do valor do transporte. No meu caso, decidi contratar um transfer privado para ir direto para Franschhoek, local do meu destino. O custo da viagem a partir do aeroporto foi de 700 rand ou 200 reais, e levou cerca de 1 hora.


Agências levam turistas às reservas do Safari

Hospedagem e Passeios

Em Franschhoek me hospedei no La Galiniere Guest Cottages. O hotel fica dentro de uma vinícola e possui chalés com estrutura de casa. Não há serviço de quarto ou recepção. Pela proximidade com a Cidade do Cabo, Franschhoek é um passeio bastante recomendado. Como permaneci alguns dias por lá, aproveitei para fazer passeios pela região. Optei pelo transporte de tuk tuk às vinícolas, que pode ser feito individualmente ou em grupos.


A empresa Tuk Tuk Franschhoek prepara o roteiro de acordo com o perfil e preferências do cliente em relação aos tipos de vinho. O tuk tuk é uma opção mais ágil, porém não chega nas vinícolas mais distantes. Lembro que esse meio de transporte não é recomendado em dias de tempo ruim, uma vez que o carro é aberto e venta bastante.

Para os turistas de primeira viagem em território africano, é bom ressaltar que no passeio do tuk tuk a degustação de vinhos não está incluída. A visita às vinícolas é gratuita, mas cada degustação custa em torno de 70 rand ou 20 reais. Pode-se fazer passeio de meio turno (3 vinícolas) ou dia inteiro (6 vinícolas). Em cada degustação servem-se de 3 a 6 tipos diferentes de vinhos, alguns harmonizando com comidas salgadas e doces. Algumas vinícolas tradicionais que valem a visita são a La Bri e a Grande Provence, onde é possível degustar os vinhos e comprar as garrafas diretamente no showroom.

Mas não tem como não ir a África do Sul e não fazer um safári. Na Cidade do Cabo as agências locais oferecem vários pacotes com opções de transporte de diferentes modos. Optei por conhecer o Aquila Safari, distante 2 horas e meia de Cape Town. Eles providenciam almoço e acompanhamento de guia, além do transfer a partir do hotel e um welcome drink (bebida de boas-vindas). Sai a 2.500 rand, cerca de R$ 700. Você tem como opção se hospedar na reserva.


Michaela Storm, amiga escocesa de Daniela, na visita às vinícolas

Compras e dicas

Aqui vai uma dica muito importante na hora de fazer passeios ou compras: são poucos os lugares que aceitam euro e dólar. Nas vinícolas, por exemplo, só aceitam a moeda local rand e cartão de crédito. Já na Cidade do Cabo, existem várias feiras e mercados de produtos locais, onde se pode negociar facilmente o preço. Em geral os pontos turísticos são bastante seguros, porém não recomendo caminhar à noite no Centro da Cidade do Cabo ou em áreas não turísticas.

Outro detalhe importante é saber que na Cidade do Cabo é possível encontrar casas de câmbio em diversos pontos. A moeda local (1 rand) equivale a aproximadamente 0,30 reais. Em Franshhoek existem poucas casas de câmbio e às vezes o sistema está inoperante, portanto o ideal é trocar a moeda no aeroporto ou na Cidade do Cabo antes da viagem por garantia. Outra opção é liberar o cartão de débito internacional antes da viagem e fazer os saques na moeda local, ou utilizar o cartão de crédito que é aceito na maior parte dos lugares.


Atrativos da Natureza

Table Top Mountain foi o local escolhido para aproveitar os dias de sol. A montanha foi considerada uma das sete maravilhas naturais do mundo. É possível subir de teleférico ou por diferentes trilhas, inclusive existem passeios guiados gratuitos saindo todos os dias da base da montanha. Também recomendo o Jardim Botânico Kirstenbosch e o passeio histórico a Robben Island, onde Nelson Mandella e outros prisioneiros políticos ficaram presos por vários anos. Perto da Cidade do Cabo (cerca de 2 horas) existem reservas privadas que possibilitam a experiência do safári. Outro local que vale a visita durante o dia e também à noite é o V&A Waterfront, um complexo de restaurantes e lojas de onde saem também os passeios de barco.

A África do Sul é muito bem servida de áreas verdes e passeios junto à natureza. Em Franschhoek recomendo explorar a Mont Rochelle Nature Reserve, um complexo de diferentes trilhas que podem ser feitas individualmente ou com guias locais. A agência Franschhoek Adventure Centre oferece passeios como esse com preços em torno de 700 rand ou 200 reais. Na Cidade do Cabo, o Jardim Botânico Kirstenbosch oferece uma área verde ampla e muito bem cuidada com trilhas, museus e restaurantes, com ingressos a preço acessível (70 rand ou 20 reais). Algumas trilhas para a Table Top Mountain saem do Jardim Botânico, porém é possível subir a Table Top também por uma trilha que se inicia ao pé do teleférico (passeios guiados e gratuitos saem diariamente de hora em hora).


Uma vista privilegiada do litoral

Litoral e Gastronomia

Na Cidade do Cabo existem algumas praias com o belo cenário das montanhas ao fundo, como Camps Bay e Clifton. Porém, mesmo no verão há muito vento e a água costuma ser gelada. Existe um passeio recomendado que pretendo fazer na próxima visita para a praia Simon’s Town, onde existe uma reserva de pinguins. Na Cidade do Cabo fiquei hospedada no President Hotel. Ali a diária incluía café da manhã e possuía uma boa área com piscina e restaurantes ao ar livre. As gorjetas não são obrigatórias, mas é comum dar em torno de 10%.


Se a fome apertar não faltam boas opções gastronômicas. No V&A Waterfront, na Cidade do Cabo, existem restaurantes com ótima gastronomia como o Life Grand Café e o português Mar e Sol. Durante o dia o V&A possui um food market, onde é possível experimentar iguarias típicas da África do Sul. Na orla de Camps Bay, o italiano Zenzero oferece alternativas mais sofisticadas com uma bela vista da praia. Para sair à noite, a área do V&A Waterfront é bastante segura e tem muitas opções interessantes.O complexo V&A Waterfront é um ótimo lugar para jantar ou tomar um drink. Os jovens locais e alguns turistas mochileiros ou mais aventureiros frequentam também a famosa Long Street, que conta com uma concentração de bares e boates. Porém, por estar localizada no Centro da Cidade do Cabo, é preciso ter cautela ao andar nesta região à noite.

O forte da gastronomia local são os crustáceos e frutos do mar acompanhados de um bom vinho. E não são caros, já que uma garrafa pode custar simbólicos R$ 15. Se preferir conhecer mais sobre a gastronomia local, não faltam opções nos cardápios como o biltong (uma espécie de carne seca que pode ser de avestruz ou javali), braai (churrasco), bobotie (bolo de carne recheado), entre outras que podem ser encontradas em restaurantes da cidade, como o Mama Africa. Na sobremesa você pode saborear um sorvete com calda de Amarula. É de tirar do sério!

No mais é curtir o seu passeio. Sem sombra de dúvidas um roteiro para guardar na lembrança com aquele desejo de voltar em breve. Mais informações sobre a Cidade do Cabo pelo site: www.capetown.travel

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo