• Luiz Marcos Fernandes

São Paulo: um roteiro cultural com os principais museus da capital paulista

Atualizado: 4 de ago. de 2021

Colaborador: Alex Pfeiffer



Se você gosta de cultura, não pode deixar de incluir em seu roteiro de viagens uma visita a alguns dos 110 museus de São Paulo. Desde seu início, esta metrópole teve sua identidade baseada no multiculturalismo e na rápida modernização de sua indústria, que ocorreu principalmente no início do século XX. Com a chegada de imigrantes de mais de 70 nacionalidades e de trabalhadores de vários estados do Brasil, o cenário cultural paulistano foi ganhando contornos a partir de técnicas e conhecimentos culturais extremamente diversificados. Desse “caldeirão cultural”, foram sendo criados espaços fundamentais para o cenário artístico nacional e internacional, os quais você não pode deixar de conhecer quando for visitar a capital paulista. Confira abaixo um breve roteiro de seus principais museus:


Pinacoteca


Pinacoteca: instituição cultural mais antiga da cidade (Divulgação/Pinacoteca)

Uma das maiores referências no que diz respeito a espaços dedicados à cultura, a Pinacoteca é a instituição cultural mais antiga da cidade. Além de exposições temporárias, o espaço possui um acervo de 700 obras, que foram realizadas entre o século XVIII e a década de 70. Seu espaço de 2.000 metros quadrados impressiona qualquer visitante, que também poderá desfrutar de um café com uma bela vista para o Jardim da Luz. Os ingressos custam r$5 (meia-entrada) e r$10 (inteira). A melhor forma de chegar ao museu é de metrô, pela estação da Luz. 


Outros espaços culturais na região central:


Catavento Cultural: espaço interativo com instalações que divulgam a ciência de maneira criativa para crianças, jovens e adultos. Os ingressos custam r$10, com direito a meia-entrada para idosos e estudantes, 

- Centro Cultural do Banco do Brasil: ocupa um prédio construído em 1901 e traz sempre uma rica programação cultural com exposições gratuitas e atrações com valores acessíveis,

- Farol Santander: fica ao lado do Mosteiro de São Bento, conta com exposições fixas e temporárias, além de uma bela vista da metrópole. Ingressos a partir de R$20.


Região da Paulista


MASP

A arquitetura do MASP se tornou marca registrada da Avenida Paulista (Divulgação/MASP)

A Avenida Paulista é uma área que respira cultura. Uma dica de passeio imperdível é ir caminhando pelos museus e centros culturais da região, o que pode tomar um dia ou até mesmo dois, dependendo do tempo dedicado a cada espaço. Desses espaços, o Museu de arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) é parada obrigatória, pois é um dos principais museus da cidade e o primeiro museu moderno do país. Fundado em 1947 pelo empresário e mecenas Assis Chateaubriand, conta com o mais importante acervo de arte europeia do Hemisfério Sul, reunindo mais de 10 mil obras, além de exposições temporárias realizadas ao longo do ano. Sua estrutura arquitetônica também chama a atenção: projetada por Lina Bo Bardi, acabou se tornando um marco na história da arquitetura do século XX. Os ingressos custam r$40, com meia-entrada para estudantes/idosos e entrada gratuita às terça-feiras.


Outros espaços culturais na região da Avenida Paulista:

O Instituto Moreira Salles: inaugurado em 2017, conquistou o prêmio APCA de melhor obra de arquitetura de São Paulo. São nove andares que contam com exposições gratuitas, além de um cineteatro, uma Biblioteca de Fotografia e o café-restaurante Balaio;

- Itaú Cultural: criado por Olavo Egydio Setúbal, o espaço que pode receber até 3 exposições gratuitas simultaneamente também possui um cinema, restaurante e café. Não deixe de visitar o espaço Olavo Setúbal, que guarda o maior acervo de uma companhia privada na América Latina e possui uma exposição permanente de ítens valiosos para a história do Brasil,

- Japan House: criado pelo governo japonês, esse espaço oferece exposições gratuitas relacionadas à cultura japonesa, além de restaurante, biblioteca e café,

- SESC da Paulista: além de exposições gratuitas, o espaço possui café, diversas atividades culturais e um mirante que nos brinda com uma bela paisagem da cidade,

- Casa das Rosas: Mansão concluída em 1935, foi preservada pelo Estado de São Paulo em ação inédita no Brasil. Além de um belo jardim de rosas que conta com um café, a casa oferece cursos, oficinas de criação e crítica literárias, palestras e ciclos de debates,

- Museu da Imagem e do Som: embora não esteja na Avenida Paulista, o MIS fica localizado próximo à região. É uma instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo que oferece exposições e programas culturais que envolvem cinema, dança, música e muito mais. O valor dos ingressos pode variar de acordo com a atividade.


Região do Parque do Ibirapuera / Vila Mariana


MAC

A obra "Um Amor sem Igual" da artista Nina Pandolfo faz sucesso entre os visitantes do MAC

Muitas pessoas visitam o Parque do Ibirapuera à procura do verde e de atividades ao ar livre, mas poucos sabem que em suas dependências existe o Museu de Arte Contemporânea (MAC): um prédio de oito andares que guarda o acervo do antigo MAM de São Paulo. São 10 mil obras de artistas como Amedeo Modigliani, Pablo Picasso, Joan Miró, Wassily Kandinsky, Tarsila do Amaral, entre outros. Além disso, pode-se aproveitar a bela paisagem panorâmica do parque no oitavo andar do prédio, onde também está localizado o VISTA restaurante, com uma culinária refinada e ambiente agradável. 


Se depois de tudo isso você ainda tiver fôlego, poderá visitar a Casa Modernista na região da Vila Mariana. Construída em 1928 pelo arquiteto Gregori Warchavchik, é considerada a primeira residência modernista do Brasil, além de possuir um parque-jardim de 13.000 metros quadrados. O espaço, tombado pelo IPHAN, costumava receber alguns dos principais nomes que participaram da semana de arte moderna de 1922, como Anita Malfati e Lasar Segall. Este último conta com um museu dedicado aos seus trabalhos, que fica a algumas quadras da Casa Modernista. O Museu Lasar Segall era o antigo ateliê/residência do artista e também foi projetado por Gregori Warchavchik. Tanto a casa quanto o museu têm entrada gratuita.


Para finalizar, uma dica importante: confira sempre a programação dos museus, pois alguns fecham em determinados dias da semana. Como você pôde perceber, quando o assunto é cultura, opção é o que não falta na cidade de São Paulo. O negócio é preparar as pernas para a andança e se deixar levar por essa viagem cultural!


Sites dos espaços citados:


Pinacoteca: http://pinacoteca.org.br/

Catavento Cultural: http://www.cataventocultural.org.br/

CCBB: http://culturabancodobrasil.com.br/portal/sao-paulo/

Farol Santander: https://farolsantander.com.br/

MASP: https://masp.org.br/

IMS: https://ims.com.br/unidade/sao-paulo/

Itaú cultural: https://www.itaucultural.org.br/

Japan House: https://www.japanhouse.jp/saopaulo/index.html

Sesc da Paulista: https://www.sescsp.org.br/unidades/9_AVENIDA+PAULISTA/

Casa das Rosas: https://www.casadasrosas.org.br/

MIS: https://www.mis-sp.org.br/

MAC: http://www.mac.usp.br/mac/

Casa modernista: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/parques/regiao_sul/index.php?p=23886

Museu Lasar Segall: http://www.mls.gov.br/


66 visualizações0 comentário