top of page
  • Foto do escritorLuiz Marcos Fernandes

Tiradentes e São João Del Rey, um passeio pelo tempo do Brasil Colônia

As cidades históricas de Minas, com sua arte e cultura convidam a um passeio


No Centro Histórico charretes convidam a um tour cultural

Entre as cidades históricas de Minas, não há como não deixar de incluir neste roteiro, as cidades de Tiradentes e São João Del Rey, distantes 15 quilômetros, uma da outra, e cercadas de uma rica cultura preservada da época do Brasil Colônia, tendo como pano de fundo a Serra de São José. Como jornalista ali estive há mais de 20 anos e neste último Carnaval resolvi me aventurar retornar a essas duas cidades. Confesso que não tive como não me deixar de surpreender pelo intenso fluxo de turistas, como pelo crescimento e desenvolvimento da região.

 

Naquela época a infraestrutura era bem mais modesta em comparação aos dias atuais. Atualmente são dezenas de pousadas, hotéis de luxo, restaurantes, lojas de artesanato e estanho, sem falar nas esculturas, obras de arte expostas em galerias e ateliês, além de uma infinidade de restaurantes acolhedores que oferecem o melhor da gastronomia mineira. A hospedagem é outro segmento que passou por uma transformação radical com opções das mais simples até as mais luxuosas. Claro que com o aumento da demanda turística, os preços subiram na mesma proporção.

 

Vale lembrar que fora da temporada de férias e feriados prolongados o clima que se respira é bucólico e de pura tranquilidade. O mesmo não acontece nas épocas de maior procura  quando se chega a enfrentar no Centro Histórico desde pequenas retenções de trânsito até dificuldades de encontrar um local para estacionar. Vagas em estacionamento privativo chegam a custar R$ 40,00. Mas tudo isso compensa pelos inúmeros atrativos que essa região oferece. Isso sem falar no calendário de eventos como os que acontecem durante a Semana Santa marcado por procissões e celebrações litúrgicas solenes nas igrejas centenárias.


Igrejas e um rico casario convidam a uma parada

ACESSO – Distante 200 quilômetros de Belo Horizonte, o acesso a Tiradentes, para quem vem do Rio de Janeiro se dá inicialmente pela BR-040 passando por Três Rios e Juiz de Fora. Até Santos Dumont, que fica cerca de uma hora depois de Juiz de Fora. A rodovia  é de mão única em excelente estado de conservação. Isso é claro do lado de Minas. Já no trecho administrado pela Concer além de se ter que arcar com dois pedágios no valor de R$ 14,50, o motorista precisa de atenção pelo mal estado de conservação em alguns trechos da pista. Na altura de Santos Dumont se deve estar atento ao excessivo número de radares com limites de velocidade. Chega-se a exigir velocidade permitida de 30 quilômetros sob a ameaça de ser multado. No trecho entre Barbacena e Tiradentes, com pista de mão dupla se requer atenção dado ao grande número de caminhões que circulam por ali.

 

ATRATIVOS - Com suas ruas e calçadas com pedras em seu Centro Histórico a pequenina e acolhedora cidade de Tiradentes pode ser considerada um verdadeiro museu a céu aberto, onde o turista tem a oportunidade de caminhar por suas praças, pontes e ruas repletas de acolhedoras lojinhas, com direito a dar uma parada para admirar os casarões centenários. Chama a atenção o fato de que a grande maioria se encontra em excelente estado de conservação ao longo do Centro Histórico. Claro que os preços são turísticos e em sua grande maioria são até proibitivos, mas ainda assim não há como se negar a arte e a beleza dos produtos em exposição.

Comece o passeio pelo chamado Largo das Forras com a tradicional praça de Tiradentes e ponto de encontro das ruas principais. A partir dela, siga pelas ruas Padre Toledo, Direita e Ministro Gabriel Passos. Admire a beleza e o casario da praça das Mercês com a igrejinha centenária. Dos museus vale a pena uma visita a antiga cadeia pública, onde hoje funciona o Museu de Sant`Anna e visite o solar onde viveu o inconfidente Padre Toledo, agora Museu da Casa do Padre Toledo. Uma maneira de conhecer mais sobre a história de Tiradentes é dar uma volta a bordo dos passeios de charrete e de jardineira que levam os turistas num vai e vem incessante. Tudo num clima de alegria e descontração. Chama a atenção a Capela de Nossa Senhora das Mercês pela simplicidade e beleza. Localizada no bucólico Largo das Mercês, a igreja do final do século XVIII foi construída em estilo barroco/rococó e esconde na fachada simples um interior com belas pinturas atribuídas a Manoel Victor de Jesus. Aliás quem gosta de conhecer um pouco mais sobre a época áurea do Brasil Colônia, certamente Tiradentes tem muito a ensinar.


O passeio na velha Maria Fumaça é uma das atrações-fotoDivulgação

PASSEIO - Entre os programas prediletos dos turistas que visitam essa região está o passeio a bordo do trem que tem como atração uma velha Maria Fumaça. O passeio interliga Tiradentes a São João Del Rey e tem duração de 45 minutos e a saída acontece tanto do prédio histórico da estação ferroviária de Tiradentes, como também da estação de São João Del Rey. Pode-se optar em comprar o ingresso só de ida ou o de ida e volta. O bilhete custa R$ 86,00, sendo que a meia entrada sai a R$ 43,00 para idosos e crianças. Em épocas de grande movimento se recomenda comprar o mesmo com antecedência devido a grande procura.


GASTRONOMIA – Se a fome apertar não faltam alternativas para quem deseja saborear desde o tradicional pão de queijo até o autêntico queijo de minas com os doces caseiros, incluindo é claro o tradicional doce de leite. Tudo pode ser encontrado em simpáticas e acolhedoras lojinhas. Já se a opção for pelos pratos da cozinha mineira também não faltam boas alternativas. Uma  boa dica é o Estalagem do Sabor localizado à rua Ministro Gabriel Passos, 280 e que oferece no cardápio iguarias como o  “Mané sem Jaleco”, nome bastante curioso para o prato considerado “carro chefe” da casa. O prato é um mexidão de arroz com feijão inteiro, couve rasgada, bacon, ovos, lombinho, bananas e cebolas. 

 

HOSPEDAGEM – Simpáticas e acolhedoras pousadas recebem levas de turistas durante todo o ano. Desde as mais simples, com diárias a partir de R$ 300,00 incluindo o café da manhã para o casal, até as mais sofisticadas, categoria cinco estrelas como a Segredo da Serra Guest House, cuja diária chega a ter preços a partir de R$ 2.719,00 o pacote de sexta a domingo (casal). Vale lembrar também que em feriados prolongados há pacotes com tarifas diferenciadas


A Casa Torta chama a atenção pela arquitetura

Não deixe de ir a Bichinho

 Bichinho é um distrito do município de Prados, localizado no interior do estado de Minas Gerais e distante apenas sete quilômetros de Tiradentes. O destino turístico faz parte das atrações da Estrada Real e representa um dos circuitos turísticos mais conhecidos do país. Seu nome é em homenagem ao escravo alforriado, alfaiate e inconfidente Vitoriano Gonçalves Veloso, o qual era conhecido pelo apelido de“Bichinho”! A estrada para lá também é um espetáculo à parte! Seguindo a maravilhosa Serra de São José, a vista é de tirar o fôlego! No trajeto há uma cachoeira com uma piscina natural, bastante procurada nos dias de calor. Além disso, há dezenas de simpáticas lojinhas de móveis, decoração, artesanato e antiguidades que dividem espaço com restaurantes, lojas de produtos regionais e cachaçarias. No trajeto entre Tiradentes até lá aproveite para conhecer o Museu do Automóvel que possui 80 carro em exposição. Para quem gosta, vale a pena.  


Imagens sacras podem ser encontradas nas lojinhas

 Ao longo da estradinha sinuosa o turista de separa com inúmeros ateliês e oficinas de arte. Os produtos em exposição são dos mais diversificados e incluem até pequenas estátuas de extra terrestres, além de produtos em couro. Vale a pena reservar um tempinho para conhecer de perto a arte das mostras e artigos em exposição. Um dos cartões postais deste distrito é a antiga casa de teatro, a Casa Torta. O cenário é perfeito paras se  tirar fotos e visitar.  O espaço é cheio de jogos, desafios, brincadeiras e tudo de mais divertido. Recheado de poesia, o lugar tem visitas guiadas com duração de 1h e os ingressos saem a partir de R$ 60,00 por pessoa. Outro ponto de parada obrigatório é o engenho Mazuma localizado num casario centenários. Ali o visitante pode saborear provas de suas cachaças e participar de visitas guiadas em alguns dias da semana. A mais famosa das cachaças  é a Americana. O valor da garrafa é alto: de R$ 250,00 mas  outras opções mais em conta  a partir de R$ 90,00 a garrafa. Vale lembrar que durante os feriados o comércio de Bichinho funciona inclusive aos domingos. Já  fora de temporada boa parte das lojas só abre mesmo de quinta a domingo.


Matriz Nossa Senhora do Pilar

São João Del Rey: encante-se pela beleza do Centro Histórico

 

Dizem com razão que São João Del Rey guarda em seus caminhos um tesouro escondido precioso: o Centro Histórico. É a mais pura verdade, isso porque a cidade com o passar dos anos, acabou por perder as características da época do Brasil Colônia. Suas ruas e avenidas com um comércio  e um casario dos mais simples chegam a surpreender ao turista mais desavisado. A periferia da cidade e o centro poderiam ser confundidos com qualquer cidade pacata, destas típicas cidades de interior de Minas. Basta porém se cruzar a ponte da Cadeia, assim conhecida porque levava ao prédio centenário da cadeia para o panorama mudar completamente,


Ruas calçadas com pedras e o casario histórico

A começar pelo prédio centenário da antiga cadeia hoje sede da Prefeitura. A riqueza do Centro Histórico com ruas calçadas com pedras e um rico casario intercalado por lojinhas e igrejas centenárias é inegável. Recomendo que faça um passeio a pé de modo a descobrir a cada esquina relíquias como a Matriz, nossa Senhora do Pilar inaugurada em 1711. A riqueza do seu interior retrata a arte colonial com uma decoração em talha dourada e pinturas, sendo tombada pelo Instituto Histórico e Artístico Nacional. É toda construída em alvenaria de pedra, dentro da linha neoclássica. Internamente, a nave é composta por magnífico conjunto de talha pintada e dourada. São seis altares, constituídos por rica talha barroca. Outra igreja que vale a pena uma visita é a Igreja de São Francisco de Assis, que data da segunda metade do século XVIII. A igreja tem traçado de Aleijadinho. São João encanta também pelos casarões . Alguns dos mais belos estão na Rua Getúlio Vargas, como o Solar dos Neves, o edifício onde funciona o Museu de Arte Sacra e o Solar da Baronesa. As lojinhas de artesanato e que comercializam peças em estanho também convidam a uma parada.

 

PASSEIOS – Com tempo aproveite para fazer um passeio até a pequenina cidade de Coronel Xavier Chaves (MG) onde está localizado o engenho Boa Vista, o mais antigo engenho de cachaça em atividade no Brasil, e que produz a cachaça Século XVIII, com todo um processo feito ainda de forma  quase toda artesanal .


O engenho é de propriedade de Rubens Chaves, um simpático senhor descendente do irmão de Tiradentes, e que com seus 91 anos garante tomar todo os dias uma dose da boa e velha cachaça, segundo ele, como parte de um processo “terapêutico” capaz de garantir a boa saúde que desfruta.   Ali os turistas são convidados a provar e saborear doses da branquinha com direito a uma vasta explicação sobre todo o processo de produção da cachaça que já recebeu inúmeras premiações pela pureza e qualidade da mesma. Destaque para a clássica Cachaça Santo Grau Coronel Xavier Chaves. Uma cachaça branca, sem envelhecimento, equilibrada, doce e extremamente volátil. Apelidada de “beijo roubado”, pois, segundo dizem por aí que deixa um gosto de “quero mais”.


Ainda na pequenina cidade chama a atenção a pequenina igreja Nossa Senhora do Rosário, toda construída em pedra e construída entre 1770 e 1780. Passou por uma ampla reforma tendo sido reaberta no ano passado.

GASTRONOMIA - Doces, compotas e queijos são comercializados em lojas especializadas por ali espalhadas. Se a fome apertar vale a pena saborear as delícias da gastronomia mineira. Uma boa dica é o Restaurante e Bar Agostinho, localizado em frente á praça Pedro Paulo, no Centro Histórico. Serve desde pratos da cozinha mineira até a tradicional cozinha brasileira. Tudo com preços justos e econômicos para refeições muito bem servidas. Para quem aprecia uma boa pizza a dica é a pizzaria Raro, localizada à Av. Presidente Castelo Branco 3151, Aguas Santas. O local conta com um espaço agradável para os clientes, área infantil e um atendimento personalizado e atencioso. A massa da pizza é fantástica e tem desde os sabores mais tradicionais, até os recheados com doces, como a que leve chocolate com banana ou sorvete.


Produtos regionais típicos atraem os turistas

 HOSPEDAGEM - Opções de hospedagem também não faltam a quem visita São João. Vão desde as mais simples até as mais sofisticadas. Em feriados como os da Semana Santa recomenda-se fazer a reserva com antecedência, Entre as opções destaque para a Pousada Trilha da Serra localizada entre São João e Tiradentes. A mesma oferece diárias a partir de R$ 300,00, o casal com café da manhã. Conta com piscina ao ar livre, estacionamento privativo, jardim e lounge compartilhado. Dispõe ainda de clube infantil e Wi-Fi gratuito. Todos os quartos incluem TV de tela plana, banheiro privativo, roupa de cama e banho. No mais é aproveitar e curtir o que de melhor Minas Gerais tem a oferecer. Boa viagem.


 


 


 

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page