• Luiz Marcos Fernandes

São Paulo: Museu da Língua Portuguesa foi reaberto

Atualizado: 3 de jan.




O Museu da Língua Portuguesa ja´ foi reaberto ao público depois de ficar fechado por conta de um incêndio em dezembro de 2015, que destruiu parte do prédio localizado na Estação da Luz, região central de São Paulo. O museu convida o visitante a pensar a língua e a conhecê-la. O acervo mostra a história e a trajetória da língua portuguesa, que vem sendo modificada por seus falantes, incorporando palavras de origens diversas, como o árabe, a língua africana e a indígena. Mas além disso, a língua falada nas ruas é protagonista de vários espaços no museu. A Rua da Língua é um painel de 106 metros de comprimento onde são projetados murais e outdoors como se ali fossem as ruas das cidades: pichações, provérbios, poemas, propagandas e inscrições anônimas da grande cidade. O painel, que já existia antes do incêndio, foi ampliado com reflexões dos cerca de 4 milhões de visitantes que o museu teve em seus dez anos de funcionamento. A linha do tempo, no segundo andar, possui uma escultura do poeta e cantor Arnaldo Antunes que simboliza justamente a língua portuguesa em movimento.


Novidades -Entre as novas instalações está a instalação “Línguas do Mundo”. Trata-se de uma “floresta de línguas” feita com totens que recitam frases em 23 das mais de 7 mil línguas faladas atualmente. Já a instalação “Falares” traz diferentes sotaques e expressões do idioma no Brasil. Por fim, a instalação “Nós da Língua Portuguesa” apresenta a língua portuguesa no mundo, com os laços, embaraços e a diversidade cultural da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Continuam no acervo as principais experiências, como a instalação “Palavras Cruzadas”, que mostra as línguas que influenciaram o português no Brasil e a “Praça da Língua”, espécie de planetário do idioma que homenageia a língua portuguesa escrita, falada e cantada em um espetáculo imersivo de som e luz.


No terceiro piso, há um terraço com vista para o Jardim da Luz e a torre do relógio. Este espaço, que homenageia o arquiteto Paulo Mendes da Rocha, que morreu neste ano, receberá um café. A reconstrução do Museu da Língua Portuguesa é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo em parceria com a Fundação Roberto Marinho.


Exposição temporária - O primeiro andar do museu é dedicado às exposições temporárias. A mostra “Língua Solta”, que traz os diversos desdobramentos da língua portuguesa na arte e no cotidiano, marcou a reinauguração do espaço. Foram 180 peças que iam desde mantos bordados por Bispo do Rosário até uma projeção de memes do coletivo Saquinho de Lixo, com curadoria de Fabiana Moraes e Moacir dos Anjos.


Serviço - Praça da Luz, s/nº, Portão 1, Bom Retiro.


Terça a domingo, 9h às 18h (bilheteria fecha às 16h30) (40 pessoas por vez).


Ingressos: R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia). Grátis aos sábados. Compra pelo site sympla.com.br.


Os ingressos podem ser adquiridos exclusivamente pela internet, com dia e hora marcados e a capacidade de público está restrita a 40 pessoas a cada 45 minutos. Os visitantes recebem chaveiros touchscreen para evitar toque nas telas interativas. A abertura ao público se dá sob as restrições determinadas pelas medidas de combate à Covid-19.


3 visualizações0 comentário